Facebook BI

Quinta-Feira,�23 deNovembro,�2017
Ouro aproxima-se dos $1.100 - NL BonsInvestimentos Nov 2009

Newsletter BonsInvestimentos.com
Revelando os Bons Investimentos nos mercados financeiros

Vol. 5 - Edição 9
Novembro de 2009

 

 

As Bolsas em Outubro

As Bolsas em Outubro

 

Os principais índices bolsistas terminaram Outubro de 2009 negativos. O Dow Jones terminou nos 9.712 pontos, uma ligeira queda no mês. Os investidores estão a tentar entender se faz algum sentido a nivel dos fundamentais económicos a subida de 48% do indíce Dow desde Março. Tanto o S&P 500 e o Nasdaq romperam sete meses consecutivos de subidas. O Standard & Poors 500 fechou nos 1.036 pontos, uma perda de 2% no mês. O Nasdaq encerrou nos 2.045 pontos, uma queda de 3,65% em Outubro.

 O PSI-20 fechou Setembro nos 8.341 pontos, recuou 1,58% em Outubro. Contudo, acumulado no ano, conserva ainda uma valorização de 31,54%.

No Brasil o Bovespa fechou nos 61.545 pontos, ficou praticamente inalterado no mês, ou seja, mantém um ganho anual de 63,9%.

 


Os bancos centrais estão a aguentar as taxas de juro que tinham reduzido aos minimos para tentar enfrentar a crise. A Reserva Federal Americana, tem a taxa dos fundos federais nos 0,25%. O BCE tem a taxa de juro em 1%. Segundo a minha análise a margem de manobra nas taxas está esgotada, a partir daqui a tendência é de subida.

 

djia_oct_09

 

 spx_oct_09

 nasdaq_oct_09

psi20_oct_09

 

 

 

 

The Big Picture - Novembro

The Big Picture - Novembro

 

Os governos continuam presos na mesma mentalidade e estão a emitir dívida em quantidades adicionais durante o último ano. Vai haver uma nova onda de problemas com os bancos.

Progressivamente vão aumentando as nacionalizações para tentar deter o colapso financeiro. Aumentar a liquidez não é a solução.

O Dólar americano continua a ser destruído e o Ouro conquistar novos máximos.

Os salários das economias ocidentais vão continuar a diminuir taxas de desemprego de 15% a 25% vão ser cada vez mais habituais. Os investidores vão continuar a dirigir-se para as matérias-primas, o Ouro e Prata. Para o ano as taxas de inflação oficiais vão-se aproximando dos 5% e as reais estarão no dobro ou triplo.

 Podemos não gostar do jogo, mas é o jogo que se está a jogar, quer se goste ou não.

 


 

Nos próximos doze meses a minha análise antecipa novas quedas nas bolsas e nos próximos meses e no primeiro semestre de 2010 um novo teste aos mínimos atingidos este ano e a continuação da queda para valores ainda mais baixos. Vender as subidas e comprar em grandes quedas, pode ser uma boa estratégia.

No resto de 2009 e em 2010 acredito que como bons investimentos teremos o Ouro, a Prata e outras matérias-primas, com destaque para as matérias-primas agrícolas. A energia é mais um bom investimento.


 

Estatísticas dos Índices
Indíce P/E P/E Est Div % P/Contab. P/Vendas
Dow Ind 15.06 15.55 2.78 2.64x 1.25x
S&P 500 21.20 17.13 2.12 2.17x 1.17x
Nasdaq 35.97 24.91 0.83

2.54x

1.70x

Fonte: Bloomberg, 30 de Outubro de 2009

 

Mais informação sobre os Mercados no artigo a Segunda Depressão.

 

Os Mercados Cambiais em Outubro

Os Mercados Cambiais em Outubro

Em Outubro o indíce do dólar americano, que representa um cabaz de seis moedas, fechou a cair nos 76,32 pontos, apresentando uma ligeira queda no mês de quase 1%.

O Euro terminou o mês por volta dos $1,4729.

Face ao dólar a libra inglesa fechou por volta dos $1,6446. Ganhou 3,5% no mês.

 

 

 

A moeda americana está a colapsar e nos próximos anos vai deixar de ser a moeda de referência mundial. O indíce do dólar encontra-se agora abaixo dos 77 pontos, as quedas vão acelerar. O dólar americano retomou a sua tendência de médio e longo prazo que segundo a minha análise é de queda.

usd_oct_09

xeu_oct_09

 

 

Mais informações sobre os mercados cambiais em: Colapso do Dólar

 

Metais Preciosos em Outubro

Metais Preciosos em Outubro

O Ouro fechou o mês a subir e a Prata a cair.

A Platina para entrega em Janeiro fechou nos $1.326,30 por onça.

O Cobre para entrega em Dezembro fechou nos $2,96 por libra.

O Paládio para entrega em Dezembro terminou nos $323,25 por onça.

 

Os metais preciosos podem pontualmente assustar os investidores tanto como entusiasmam, mas segundo a minha análise a tendência de médio e longo prazo é de subida.

Mais informação sobre o Ouro e Prata em: Entrevista GATA

O contrato de Ouro para entrega em Dezembro na divisão Comex da New York Mercantile Exchange, terminou o mês nos $1040,40 por onça, acima da barreira psicológica dos $1.000 e bem perto dos seus máximos de sempre. O contrato subiu 3,2% no mês.

A minha análise aponta para o Ouro acima dos $2000 por onça antes do final de 2010. Quando este price target for ultrapassado o Ouro poderá dirigir-se a médio prazo para cima dos $2500 por onça.

gold_oct_09

Mais informações sobre a ascensão do Ouro em: Venderam-se os Anéis

 

A Prata para entrega em Dezembro, terminou nos $16,25 por onça, a cair no mês.

A minha análise aponta para a Prata acima dos $21 por onça antes do final de 2010. Quando este price target for ultrapassado a Prata irá dirigir-se no médio prazo para cima dos $50 por onça.

silver_oct_09

 

 Mais informações sobre a ascensão da Prata em: A Prata vai ser Ouro

 

A Energia em Outubro

A Energia em Outubro

O preço do Petróleo crude West Texas na New York Mercantile Exchange para entrega em Novembro fechou o mês nos $77 por barril. Em Outubro subiu 9%.

 


A curto prazo, o preço do Petróleo está consolidar a nova subida desde o início do ano. O preço encontra-se agora suportado acima da média de 200 dias e da média de 50 dias, que se cruzaram o que é um sinal de mais subidas. Considero que a médio prazo podem ser atingidos novos máximos e que o crude está numa tendência de subida a longo prazo.

oil_oct_09

O contrato de Gás Natural para entrega em Dezembro fechou nos $5,04 por milhões de BTUs (British Thermal Units) na Nymex. Este subiu $1 ou 25% no mês.

Segundo a minha análise a médio e longo prazo a tendência do Gás Natural é de subida. Em 2009 o Gás Natural poderá transaccionar novamente acima dos $6 por BTU.
natgas_oct_09

 

 

 

BARRT(Bump and Run Reversal Top) - Análise Técnica NASDAQ Composite

 BARRT(Bump and Run Reversal Top) - Análise Técnica Nasdaq composite‏‏‏

2 de Novembro 2009

por Tiago Marques Pereira, CMT

Analista Técnico

Membro da MTA -Associação de Técnicos de Mercado Norte Americana (New York,USA)

O Nasdaq fechou esta sexta a 2045 pontos perdendo na semana cerca de -5%, a maior queda semanal desde Março. Este facto acrescido pelo aumento significativo de volume indica claramente uma forte pressão vendedora. É cada vez mais claro que uma correcção superior aos clássicos 5% é provável. Está identificado também um padrão técnico de topo que anuncia que as quedas deverão ser predominantes no curto prazo,  a tendência de médio prazo de subida poderá continuar no fim da correcção, nestes casos o pull back costuma ser violento com ganhos fortes e rápidos.


(clique no gráfico para ver a versão grande)

 
Tecnicamente está identificado um padrão de inversão chamado BARRT(gráfico anotado). O padrão BARRT caracteriza-se por uma subida do índice de forma sustentada ao longo de uma linha de tendência(Lead phase), a certa altura o preço dispara em alta(Bump starts), inicia-se então um período de distribuição em alta normalmente apoiado por notícias muito boas como notícias macro e resultados de empresas(bump phase) e no final acaba por começar a cair de forma mais ou menos violenta até á linha de tendência ascendente e através da mesma com ou sem um ressalto na Linha de tendência(Run phase). Este padrão técnico pressupõe uma queda em média na ordem dos 20%.  Este padrão ficará válido enquanto o índice negociar de forma consistente abaixo da linha azul de aviso a 2050 pontos.
  
O índice parece estar próximo de quebrar de forma consistente a sua média de negociação exponencial dos 50 dias pela 1ª vez desde Março, quando tal acontecer o próximo destino lógico será a sua média de 200 dias nos 1925.  Sem um afastamento superior a 3% a quebra da mme dos 50 dias ainda não pode ser confirmada, deste modo um pull-back até aos 2120/50 não pode espantar muito mas não é frequente. Já a possibilidade de o mercado continuar em alta só poderá começar a ser ponderada com a recuperação dos 2100/20 pontos.
 
ConclusãoA tendência de subida está seriamente ameaçada mas ainda é a tendência predominante nos time-frames mais curtos, e um fecho semanal acima de 2200 pontos pode permitir uma continuação da "distribuição" em alta por mais tempo. Sugere-se contudo que se aproveite os movimentos de subida ou eventuais testes a resistências como oportunidades de venda garantindo que os investidores não devolvem todos os ganhos deste ano na eventualidade de uma inversão da tendência de médio-curto prazo.
   
suportes: 1900/ 1850 / 1800
  
Resistencias: 2100 / 2150 / 2200

 

Bons Trades,

Tiago Marques Pereira

 

----Adicionalmente, qualquer informação sobre valores mobiliários não deve, em circuntância alguma, ser entendida como constituíndo por si só uma ordem de venda, compra ou qualquer outra estratégia de investimento, e são transmitidas com base em informação disponível para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. Tratando-se ainda de informação resultado da análise e conclusões do autor, disponibilizada com o objectivo único de constribuir para o esclarecimento das tomadas de decisões de investimento a efectuar directamente pelos investidores

AVISO: A informação contida neste website foi obtida de fontes consideradas credíveis, contudo não há garantia da sua exactidão. As opiniões aqui expressas são-no a titulo exclusivamente pessoal. Devido à variação dos objectivos de investimento individuais, este conteúdo não deve ser interpretado como conselhos para as necessidades particulares do leitor. As opinões expressas aqui são parte da nossa opinião nesta data e são sujeitas a alteração sem aviso. Qualquer acção resultante da utilização da leitura deste comentário independente do mercado, é da exclusiva responsabilidade do leitor.