Facebook BI

Quinta-Feira,�23 deNovembro,�2017
Bolsas Esticadas - NL BonsInvestimentos Abril 2010

Newsletter BonsInvestimentos.com
Revelando os Bons Investimentos nos mercados financeiros

Vol. 6 - Edição 4
Abril de 2010

 

As Bolsas em Março 2010

 

Os índices bolsistas dos EUA terminaram o mês de Março  e o trimestre com ganhos O Dow Jones terminou nos 10.856 pontos, uma subida de 5,1% no mês e 4,1% no trimestre.  O Standard & Poors 500 fechou nos 1.169 pontos, uma subida mensal de 5,9% e um avanço no trimestre de 4,9%. O Nasdaq encerrou nos 2.398 pontos, uma subida de 7,1% em Março e 5,7% no trimestre.

O PSI-20 terminou o terceiro mês deste ano a subir, ficando nos 8102. Apresenta uma queda acumulada de 4,27% no trimestre, apesar da subida superior a 7% em Março.

No Brasil o Bovespa fechou nos 70.371 pontos. O indicador acumulou uma subida no mês de 5,81%.


taxasjabr10

Os bancos centrais estão a aguentar as taxas de juro que reduziram aos minimos de décadas para tentar enfrentar a crise. A Reserva Federal Americana, tem a taxa dos fundos federais nos 0,25%. O BCE tem a taxa de juro em 1%. Segundo a minha análise a margem de manobra nas taxas está esgotada, a partir daqui a tendência é de subida provavelmente a ter início já no segundo semestre de 2010.

DowJonesAbr10

SP500Abr10

NasdaqAbr10

PSI20abr10

 

The Big Picture - Abril 2010

Os índices bolsistas americanos voltaram a subir em Março. Mas as bolsas estão agora "esticadas", muitos dias consecutivos a subir sem correcções significativas.

As bolhas quando se criam e quanto maiores são, mais tempo demoram a resolver. O imobiliário ainda vai ter muito para desinchar.


A força do dólar americano, em particular nos últimos dois meses, é por ser a moeda menos feia num concurso de moedas feias. Curiosamente vimos o JPMorgan Chase, a Goldman Sachs, Citigroup e outros a comprarem forte o dólar desde Outubro passado quando o indíce do dólar estava entre os 74 e os 78. Obviamente que sabiam que a tragédia Grega estava a caminho. Supostamente a explicação é que o dólar é uma boa moeda de refúgio, o que não é verdade.

Os problemas da Grécia vão continuar a expandir-se e Espanha, Portugal e outros países vão ser mais afectados. Há vários países há beira da bancarrota.

A bancarrota de países, não é nada de novo, e vem acontecendo ao longo da história. Há é tendência para o esquecimento.

Os problemas já começaram e são mais evidentes nos mercados obrigacionistas. Assim que a obrigações do Tesouro Americano ultrapassarem os 4%, o dólar, as obrigações e as bolsas vão cair. E já está a aproximar-se deste valor.

Até os EUA podem falir e os problemas económicos da Califórnia, o Estado mais rico dos EUA, são mais graves que os da Grécia. Se a Califórnia fosse um país seria o quinto maior do mundo, economicamente.

Tudo aponta para que o caminho a seguir pelos EUA é a forte desvalorização do dólar, provavelmente nos próximos 24 meses.

As Obrigações conjuntamente com os Derivados são as maiores bolhas da história mundial e estão cada vez mais perto de rebentar.
Performance das Bolsas mundiais

 

Estatísticas dos Índices

Indíce P/E P/E Est Div % P/Contab. P/Vendas

Dow Ind

16.42

13.95

2.60

2.67x

1.39x

S&P 500

18.88

15.13

1.90

2.26x

1.30x

Nasdaq

36.61

20.20

0.85

2.66x

1.82x

Fonte: Bloomberg, 1 de Abril de 2010

Os próximos anos vão ser muito bons para quem está investido em metais preciosos.

Em 2010 a minha análise antecipa novas quedas nas bolsas e nos próximos meses um novo teste aos mínimos atingidos em 2009. Vender as subidas e comprar em grandes quedas, pode ser uma boa estratégia.

Segundo a minha análise em 2010 assistiremos ao Ouro acima dos $1.500 por onça e à Prata acima dos $21,e depois valores muito superiores. Apenas com a inflação desde 1980 o Ouro, deveria estar a transaccionar acima dos $5.000 por onça.

Em 2010 acredito que como bons investimentos teremos o Ouro, a Prata e outras matérias-primas, com destaque para a energia e matérias-primas agrícolas.

Mais informação sobre os Mercados no artigo a Segunda Depressão.

 

 

Os Mercados Cambiais em Março de 2010

Em Março o indíce do dólar americano, que representa um cabaz de seis moedas, fechou a subir por volta dos 81,06pontos. Este foi o quarto mês de ganhos, com um avanço mensal de 0,8% e trimestral de 4%.

O Euro terminou por volta dos $1,3512. A moeda da União Europeia, teve uma perda trimestral de 6% face à moeda verde.


O iene japonês fechou por volta dos 93,43 face ao dólar.

O dólar em Março voltou a desvalorizar face ao Real brasileiro. O dólar fechou o mês cotado a por volta de R$ 1,778.

A moeda americana está a colapsar e nos próximos anos vai deixar de ser a moeda de referência mundial. O indíce do dólar por volta dos 81 pontos numa recuperação técnica. O dólar americano restá num rally de contra ciclo no curto prazo, segundo a minha análise a tendência de queda a médio e longo prazo mantem-se.

USDAbr10

XEUAbr10

 

Mais informações sobre os mercados cambiais em: Colapso do Dólar

 

 

Metais Preciosos em Março de 2010

O Ouro e a Prata fecharam o trimestre a subir.


A Platina para entrega em Julho fechou nos $1.646,90 por onça. A subida foi de mais de 6% no mês e de mais de 11% no trimestre.

O Cobre para entrega em Maio fechou nos $3,553 por libra. No trimestre valorizou cerca de 6%.

O Paládio para entrega em Junho terminou nos $479,95 por onça. O metal trepou 10% no mês e cerca de 17% no trimestre.

Os metais preciosos podem pontualmente assustar os investidores tanto como entusiasmam, mas segundo a minha análise a tendência de médio e longo prazo é de subida.

 

Mais informação sobre o Ouro e Prata em: Entrevista GATA

 

O contrato de Ouro para entrega em Junho na divisão Comex da New York Mercantile Exchange, terminou o mês nos $1114,50 por onça. Os futuros acabaram por cair 0,4% em Março, mas no trimestre ganharam 1,7%.

A minha análise aponta para o Ouro acima dos $2000 por onça nos próximos 18 meses. Quando este price target for ultrapassado o Ouro poderá dirigir-se a médio prazo para cima dos $2500 por onça.

GoldAbr10

Mais informações sobre a ascensão do Ouro em: Venderam-se os Anéis

 

A Prata para entrega em Maio, terminou nos $17,53 por onça. Teve um ganho mensal de $1.

A minha análise aponta para a Prata acima dos $22 por onça nos próximos 18 meses. Quando este price target for ultrapassado a Prata irá dirigir-se no médio prazo para cima dos $50 por onça.

SilverAbr10

 

Mais informações sobre a ascensão da Prata em: A Prata vai ser Ouro

 

 

A Energia em Março de 2010

O preço do Petróleo crude West Texas na New York Mercantile Exchange para entrega em Maio fechou o mês  nos $83,76 por barril. Em Março ganhou 5,1% e no trimestre 5,5%.


A curto prazo, o preço do Petróleo está consolidar as subidas dos últimos meses estando a transaccionar numa banda. Considero que em 2010 pode chegar novamente aos $100, sendo que nos próximos 18 meses podem ser atingidos novos máximos e que o crude está numa tendência de subida a longo prazo.

OilAbr10

O contrato de Gás Natural para entrega em Abril fechou nos $3,869 por milhões de BTUs (British Thermal Units) na Nymex. No mês perderam 20% e no trimestre 31%.

Segundo a minha análise a médio e longo prazo a tendência do Gás Natural é de subida. Em 2010 o Gás Natural poderá transaccionar novamente acima dos $6 por BTU.

NatGasAbr10

 

 

 

Análise Técnica do OURO(euros)-Máximos Históricos!!!‏

por Tiago Marques Pereira, CMT

Analista Técnico

Membro da MTA -Associação de Técnicos de Mercado Norte Americana (New York,USA)


O ouro fez novos máximos históricos em euros no passado mês de Março nos 840 euros por onça. Neste momento o metal amarelo encontra-se um pouco esticado no movimento e a precisar de repousar.

OUROeuroAbr10
  • A zona dos 625 euros a 675 é zona de compra/reforço por excelência oferecendo bom ratio risco/retorno no médio prazo. A tendência de curto, médio e longo prazo são claramente de subida e não me lembro de outro activo tão optimista do ponto de vista técnico. Não ignorando no imediato as divergências em vários indicadores e alguns sinais de desgaste técnico que ameaçam a actual tendência de subida no curto prazo.

  • Continuo por isso a ver qualquer correcção digna desse nome como oportunidades de compra.
  • Como suportes de curto prazo temos os 811 euros.embora ache o ouro um pouco esticado e a precisar tecnicamente de ganhar novo fôlego, a verdade é que no último mês o ouro tem estado muito suportado pela média exponencial dos 10 dias(811 euros).
BULL-  Na eventualidade dos 800 euros aguentarem por mais umas semanas, é possível que o próximo objectivo(a confirmar-se bull flag) sejam a zona dos 950 euros sensivelmente.
BEAR-  Em caso de se vir a confirmar uma inversão, vejo a zona dos 750 euros como objectivo no curto prazo.
Trading: etf - GLD (1/1): replica sem alavancagem o comportamento do OURO em dólares. Bom veículo para quem quer participar directamente na subida do OURO .

 

Bons trades!!


Tiago Marques Pereira

 

----Adicionalmente, qualquer informação sobre valores mobiliários não deve, em circuntância alguma, ser entendida como constituíndo por si só uma ordem de venda, compra ou qualquer outra estratégia de investimento, e são transmitidas com base em informação disponível para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. Tratando-se ainda de informação resultado da análise e conclusões do autor, disponibilizada com o objectivo único de constribuir para o esclarecimento das tomadas de decisões de investimento a efectuar directamente pelos investidores


 

Análise Técnica NASDAQ 100 - Elástico esticado!?!?‏

por Tiago Marques Pereira, CMT

Analista Técnico

Membro da MTA -Associação de Técnicos de Mercado Norte Americana (New York,USA)


O Nasdaq 100 fechou o trimestre em novos máximos relativos nos 1959.56. A tendência de subida de curto/médio prazo é largamente de subida. O momento está bastante esticado, mas enquanto aguentar em fecho a média exponencial dos 10 dias( linha rosa no gráfico em anexo-1950 pontos) poderá continuar a esticar a paciência dos bears e a aumentar a confiança dos bulls no actual movimento de subida.

NasdaqAbr10AT

 

Mais tecnicamente e no imediato o actual movimento de subida está bastante deteriorado por várias divergências (macd,rsi e stochastic ). Juntamos também um conjunto de sinais avançados de inversão em técnicas de análise japonesas (candlesticks: counter attack lines, shooting star, bear engulfing bullish; harami, bearish dragonfly doji e algusn dojis soltos).

Mas uma vez esgotado o movimento de subida, temos novamente um conjunto de zonas de suporte alargado. No curto prazo temos a média(exp) de 10 dias(linha rosa) a 1950 ; 21dias(linha verde escura com inclinação diagonal) a 1930 pontos; na mesma zona a LTA nessa mesma zona. No médio prazo temos o importantíssimo suporte na zona de 1880 a 1900 pontos que ganha maior relevância pela coincidência da média exp de 50 dias se encontrar também aí. Por ultimo e na eventualidade de uma correcção mais alargada como em Janeiro, temos o gap de dia 5 de Março nos 1860/70 que juntamente com o canal de negociação que vem dos mínimos de Agosto do ano passado poderão ser a zona última de repouso numa eventual correcção.

Conclusão: O Mercado continua a dar sinais de querer permanece na actual tendência de subida por mais tempo, mas por agora recomenda bastante prudência. Sendo que o volume também confirma o actual momento como um prolongar da distribuição que está a ser feito desde Julho do ano passado, num padrão tipo bump em que ainda falta o run. Os dias de queda tem tido um aumento significativo do volume. Em alta ainda podemos facilmente visitar os 1990 e a seguir os 2050 sensivelmente, mas o risco de participar em eventuais subidas no imediato é extremamente elevado. Resistência digna desse nome acho que só deve vir a 2050 pontos sensivelmente.

Bear trade :  PSQ( short NASDAQ 100, 1/1); XSDX(short dax): stop loss de cerca de 3% a 5% são recomendados.

Bull trade: QQQQ (Long Nasdaq 100, 1/1; stop loss de 3 a 5% são recomendados)



Bons trades,

Tiago Marques Pereira

 

----Adicionalmente, qualquer informação sobre valores mobiliários não deve, em circuntância alguma, ser entendida como constituíndo por si só uma ordem de venda, compra ou qualquer outra estratégia de investimento, e são transmitidas com base em informação disponível para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. Tratando-se ainda de informação resultado da análise e conclusões do autor, disponibilizada com o objectivo único de constribuir para o esclarecimento das tomadas de decisões de investimento a efectuar directamente pelos investidores

 

AVISO: A informação contida neste website foi obtida de fontes consideradas credíveis, contudo não há garantia da sua exactidão. As opiniões aqui expressas são-no a titulo exclusivamente pessoal. Devido à variação dos objectivos de investimento individuais, este conteúdo não deve ser interpretado como conselhos para as necessidades particulares do leitor. As opinões expressas aqui são parte da nossa opinião nesta data e são sujeitas a alteração sem aviso. Qualquer acção resultante da utilização da leitura deste comentário independente do mercado, é da exclusiva responsabilidade do leitor.